Plantão médico: veja essas 10 dicas para quem trabalha sob regime de plantão

São cerca de 15 milhões os trabalhadores noturnos no Brasil, segundo o Instituto do Sono de São Paulo e, dentre eles, estão os que fazem plantão médico.

As dificuldades enfrentadas no começo da carreira podem ser superadas facilmente, mas é preciso ficar alerta para que não haja consequências no futuro por causa da alteração dos períodos de descanso. Isso é possível se houver organização!

Somos programados biologicamente para dormir à noite e, durante o sono, ocorre o processo de regeneração celular e a recuperação das energias necessárias para o equilíbrio do corpo e da mente.

Se o trabalho exige essa troca de horários, algumas medidas podem ser tomadas para que o corpo se adapte a essa inversão e não desenvolva algumas doenças futuramente, como a obesidade, diabetes e outros distúrbios.

Você é daqueles que fazem diversas recomendações aos seus pacientes e não as cumpre para sua própria vida? Saiba que é bom segui-las também para o bem de sua saúde.

Quando não há uma rotina adequada, os prejuízos podem aparecer. Então, fique atento às nossas dicas e aplique-as!

1. Alimente-se bem

O equilíbrio na alimentação é fundamental. As refeições podem ter um efeito significativo sobre os níveis de energia, resistência e desempenho. O ideal é fazer um acompanhamento com um nutricionista ou nutrólogo para ter um cardápio personalizado que atenda às suas necessidades.

Os horários para se alimentar precisam ser regulares. A comida precisa ser saudável, rica em fibras e com pouca gordura. É importante manter as refeições principais e fazer uma refeição leve antes e depois do trabalho, além de evitar ficar beliscando o tempo todo.

Inclua alimentos estimulantes ao acordar e sair para o plantão, como café e pães. Porém, sempre com moderação. Eles são fontes de energia, mas seu excesso pode ser prejudicial. Escolha itens que forneçam energia, mas que não causem sonolência.

2. Hidrate-se

Como a água é responsável pela maioria das funções vitais de nosso corpo, sem ela os nutrientes não circulariam de forma adequada até o cérebro e ficaríamos sem energia.

Aquele cansaço no meio do plantão pode ser falta de hidratação! Por isso, tenha sempre uma garrafinha ao seu lado e veja como ela ajudará mais do que energéticos se tomada de forma constante.

3. Aceite os chás da vovó

A sabedoria antiga e a utilização de ervas para fazer chás podem ser bons aliados para sua saúde e melhorar o sono após o plantão médico. Chás calmantes, como os de camomila, lavanda ou valeriana, são ótimas opções.

Nos dias de calor, opte pelo chá gelado ou bata a infusão com suco de frutas. Essa é uma maneira de ingerir mais desses ingredientes naturais, manter-se hidratado e relaxar.

4. Organize seu descanso

Um bom período de sono é fundamental, e para quem faz muitos plantões é importante ter uma rotina organizada para que, pelo menos, 8 horas regulares de descanso sejam cumpridas.

Se puder, para que não haja muitos prejuízos ao seu relógio biológico, tente dormir sempre nos mesmos horários, mesmo nos dias de folga.

Coloque um despertador para que você acorde no momento certo, sem dormir demais ou menos do que o necessário e, se precisar e tiver como fazer pequenos cochilos durante o trabalho, use esses momentos para se revigorar em vez de de lutar contra o sono.

5. Busque qualidade no sono

A claridade afeta o nosso descanso, por isso à noite ficamos mais tranquilos e conseguimos dormir melhor. Tente recriar esse ambiente durante o dia com janelas e cortinas que deixem o quarto escuro.

Ainda que possa cochilar durante o plantão, se possível, prefira dormir em casa. Apesar do relaxamento, quando estamos de plantão um sinal de alerta fica sempre ligado e casos de urgência podem aparecer, atrapalhando a qualidade do sono.

Para se preparar antecipadamente, durma pelo menos 3 horas antes de iniciar seu período de trabalho.

Crie um ambiente propício, arejado, sem interrupções. Desligue o celular, campainhas da casa e qualquer outra coisa que possa perturbar seu sono.

6. Use substâncias estimulantes com moderação

Tomar um café ou outra bebida estimulante pode ajudar na manutenção do estado de alerta no plantão médico noturno. O efeito rápido faz com que muitos optem por essas substâncias, sem pensar nas consequências a longo prazo.

O uso cresce progressivamente quando o efeito não é mais alcançado com pequenas doses, o que pode causar dependência e aumentar o nível de estresse.

Evite o consumo, principalmente, 3 horas antes de dormir. Prefira utilizar os estimulantes ao acordar e quando realmente precisar no período de trabalho.

7. Pratique exercícios

Busque uma vida ativa fora do ambiente de trabalho, nem que sejam alguns minutos diários de exercícios. Escolha uma atividade prazerosa para relaxar do estresse e, dependendo da sua necessidade, faça exercícios para fortalecer a musculatura e alongar as partes do corpo que são mais exigidas.

Se você passa muito tempo sentado, levante-se em alguns períodos e caminhe pelo hospital. Alongue as costas, braços, pernas e mãos.

Você já deve ter estudado que uma vida sedentária não é benéfica a ninguém, certo?

8. Tome um banho

O banho pode ter duas funções, relaxar e despertar. Ao chegar em casa do plantão, prefira uma temperatura mais quente, para que o corpo se acalme e descanse tranquilamente no período de sono.

Antes de sair, o banho também é uma boa alternativa, já que ele desperta e lhe deixa alerta para trabalhar com mais disposição. Nesse caso, opte por um banho morno ou frio.

9. Não deixe de lado sua vida social

Atividades em grupo, esportes e outros hobbies precisam estar presentes na rotina dos plantonistas. Poder pensar em outros assuntos além do trabalho ajuda na saúde mental e na diminuição do estresse.

Durante os períodos ociosos no trabalho, use alguns minutos para espairecer, sair um pouco da sala, conversar com os colegas sobre questões diversas, não propriamente profissionais.

A mudança de ambiente e de foco nos problemas faz com que o retorno ao trabalho seja mais produtivo e que você esteja mais disposto.

O sono pode causar confusões, esquecimento de algumas orientações e um bom relacionamento com a equipe pode ajudar a contornar esses acontecimentos, já que todos sabem que podem contar uns com os outros.

10. Monitore a sua saúde

A melhor maneira de não deixar que sua saúde seja prejudicada é fazer exames periódicos e acompanhar os sintomas que possam aparecer.

Quem trabalha em horários noturnos é mais propenso a desenvolver quadros de insônia, sonolência diurna, hipertensão arterial, diabetes, doenças cardíacas, irregularidades menstruais, problemas psicológicos e até câncer.

Por isso, cuide bem da saúde dos seus pacientes e da sua também!

Gostou de nossas dicas? Compartilhe esse artigo nas redes sociais com seus amigos e colegas que trabalham em regime noturno de plantão médico!

Posts relacionados