Histórias que vão Além | Rafaela Borba e a Nutrição

Publicado por IDE Cursos em 11 de junho de 2018
Categorias:
Histórias que vão Além | Rafaela Borba e a Nutrição

Histórias que vão Além é uma série em vídeo do IDE para apresentar a relação de profissionais com as suas áreas de Saúde.

O primeiro episódio da série é com Rafaela Borba, profissional de Nutrição. E ela nos contou um pouco como é a sua experiência como nutricionista, tanto profissional quanto acadêmica, e motivos para continuar estudando e crescer na área.

Ela é pós-graduada pelo IDE em Controle De Qualidade Dos Alimentos e, atualmente, está cursando aqui a Pós-graduação em Gestão e Segurança de Serviços de Alimentação Coletiva.

Assista abaixo Histórias que vão Além – Rafaela Borba e acompanhe também a entrevista em texto exclusiva!

 

I: Como foi cursar a especialização no IDE?

R: O que eu mais gosto do IDE são os profissionais que eles trazem pra dar aula. São professores que abordam assuntos práticos trazendo de fato o que acontece na realidade de trabalho de cada um. Da mesma forma as visitas práticas, que eu acho que poderia ter mais, mas as que a gente tem são super válidas e produtivas. São visitas que fazem com que quem ainda não está no mercado de trabalho, entenda como é ser nutricionista no dia a dia.

I: Alguma aula ou professor favorito?

R: Na Pós-graduação em Controle De Qualidade Dos Alimentos uma professora que me chamou muita atenção foi a Klícia [disciplina: boas práticas de manipulação e fabricação de alimentos]. Ela passou o conteúdo de forma que não mascarava as dificuldades que a gente encontra e trazendo as possibilidades do que a gente ainda pode encontrar. E junto com esses conteúdos ela também abordou as soluções, então ela não só trazia o que poderia acontecer, mas também como a gente pode resolver essas situações.

I: O que você leva das aulas para sua vida?

R: Tudo. Pois são aulas que lidam com a minha realidade. Diferente da Graduação, onde a gente vê muita teoria, aqui na Pós-graduação a gente vê muito a prática. Porque a minha área tem muita teoria, mas a gente sabe que nem tudo a gente consegue colocar em prática. Temos grandes dificuldades e, na maioria das vezes, a gente corre um risco de haver contaminações [nos alimentos]. E como as aulas serem tão realistas, apresentando o que a gente realmente encontra no dia a dia, acho que isso facilita o meu desempenho como nutricionista.

I: Indicaria seu curso para alguém?

R: Indico a Pós-graduação por desejar que mais profissionais tenham esse conhecimento para garantia da saúde das pessoas. Diferente de várias pessoas que veem o outro profissional como um concorrente, eu penso que quanto mais nutricionistas tenham esse conhecimento facilita a garantia da saúde pública. E, as pessoas que eu indiquei e estão fazendo este curso, estão adorando, cada aula que passa ficam cada vez mais encantadas. Como também sempre pedem para o coordenador trazer mais profissionais que abordem o tema dessa forma realística.

Gostou da entrevista? Quer conhecer os cursos de Pós-graduação em Nutrição do IDE? Clique no banner e veja mais sobre nossas especializações:

Posts relacionados