Esclareça suas dúvidas sobre Pós-graduação em enfermagem forense

Publicado por IDE Cursos em 30 de novembro de 2018
Categorias:
Esclareça suas dúvidas sobre Pós-graduação em enfermagem forense

Para os profissionais que desejam destaque e crescimento em suas carreiras, investir em uma especialização é o melhor caminho. Cursos de pós-graduação e extensão são responsáveis por elevar o conhecimento do profissional, atualizá-lo, e capacitá-lo nas mais diferentes áreas. Entre diversos cursos que podem ser encontrados por enfermeiros, a pós-graduação em Enfermagem Forense é um dos mais recentes no país.

Reconhecido como especialidade desde 2011 pelo Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), trata-se ainda de uma área nova no Brasil, com poucos profissionais especialistas. Sendo Pernambuco o estado pioneiro em Enfermagem Forense, com curso de especialização referência no país. Por isso, neste artigo, vamos apresentar detalhes dessa especialização e esclarecer suas dúvidas sobre o assunto. Confira conosco!

Competências do enfermeiro forense

A ciência forense fornece suporte às investigações que se referem à justiça criminal e civil. Segundo a Associação Brasileira de Enfermagem Forense, o perfil deste profissional abrange atribuições clínicas e especializadas, tornando público e assegurando à sociedade com clareza a sua atuação. Seus domínios de competência são:

  • traumas, maus tratos, abuso sexual e outras formas de violência;
  • investigação da morte;
  • preservação de vestígios;
  • testemunho pericial;
  • consultoria;
  • desastres em massa;
  • enfermagem carcerária.

Objetivos da pós-graduação em Enfermagem Forense

A especialização tem como objetivo formar profissionais especialistas em Enfermagem Forense, para que saibam quando reconhecer as necessidades de intervenção em casos de violência, aplicando a lei para tratá-la.

O enfermeiro desenvolverá habilidades técnicas forenses nos serviços de saúde e âmbito pericial. Como também na investigação clínica da morte por meio técnico a fim de emitir parecer, identificando e prestando assistência aos envolvidos nos mais diversos tipos de violência.

Além disso, orientará os demais profissionais sobre os devidos cuidados de enfermagem aos indivíduos que estiverem sob custódia judicial. Quando necessário, encaminhará vítimas de violência para serviços especiais e tratamento.

Por fim, a pós-graduação formará profissionais que sejam aptos a aplicar conceitos, estratégias e intervenções mediante vítimas de situação de violência e os autores de atos criminosos.

Conteúdo e grade disciplinar

Durante o curso, o enfermeiro deverá realizar treinamento técnico de coleta de evidências, fotos, revisão de literatura, leis locais, e prática na parte assistencial para se tornar examinador de vítimas de estupro.

Também é abordada, na perícia de adultos, a prática supervisionada em mulheres voluntárias e execução de exames ginecológicos supervisionados por um profissional qualificado. Em casos envolvendo crianças, é necessário conhecimento sobre anatomia, fisiologia e desenvolvimento psicológico.

A especialização ainda aborda aulas de balística, identificação de lesões por arma branca e arma de fogo, hematomas, lacerações e outras lesões do tipo. Condutas em desastres de massa e simulações de tribunais. As visitas técnicas e audiências criminais reais e laboratórios forenses, também podem ocorrer.

Disciplinas

As disciplinas presentes no curso de pós-graduação abordam os temas de introdução à Enfermagem Forense, ética, bioética e legislação em enfermagem. Direito processual criminal, metodologia científica e investigação clínica da morte compõem o quadro.

Também serão abordados estudos da anatomia e fisiologia sexual do homem, com foco na antropologia forense, psicologia da violência, sexologia forense, traumatologia forense, dermatologia forense e toxicologia.

O profissional especialista ainda vai desenvolver conhecimentos em estações práticas de investigação clínica da morte (simulação de situação real), balística, tanatologia e entomologia forense e genética forense.

Por fim, há disciplinas que abordam a  assistência aos agressores em situação de encarceramento, gestão psicológica do enfermeiro forense de testemunho em tribunal, coleta, recolha e preservação de vestígios no desastre em massa.

Duração

Como instituído pelo MEC para cursos Lato Sensu, a carga horária dos cursos de pós-graduação em Enfermagem Forense deve ser constituída por 360 horas-aula ou mais. No IDE é assim, e o limite de vagas é de 25  por turma, com aulas ministradas no período diurno, das 8h às 18h.

Público-alvo

A especialização em Enfermagem Forense é voltada para enfermeiros graduados e habilitados pelo COREN (Conselho Regional de Enfermagem) de seu estado. É para quem possui interesse em se destacar na área e garantir uma vaga no mercado de trabalho, prestando assistência aos envolvidos nos mais variados tipos de violência, tanto vítima quanto agressor e familiares.

Além disso, atende aos profissionais que desejam atuar na investigação de crimes, aplicação da lei, coleta de evidências e preservação de vestígios, reabilitação criminal, tratamento de traumas (físicos, psicológicos e sociais) e desenvolvimento de programas de prevenção à violência.

Atuação e mercado de trabalho

A Enfermagem Forense é uma prática nova no ambiente dos enfermeiros. Por esse motivo, o profissional que se torna especialista tem grandes oportunidades no mercado de trabalho, podendo atuar em inúmeras áreas.

Lugares como hospitais, escolas, comunidades, centros de saúde, instituições médico-legais e qualquer outro onde existam pessoas em situação de violência. O enfermeiro forense também pode ser convidado a participar de julgamentos como testemunha especializada, caso tenha examinado vítima ou agressor.

Educação

O profissional especialista está apto a desenvolver trabalhos de prevenção educando jovens e adultos em escolas, centros comunitários e instituições religiosas quanto a assuntos relacionados à violência, seja ela física, sexual, moral ou emocional. Junto ao trabalho de educar, o profissional também atua detectando possíveis vítimas.

Relacionamento com a vítima

O enfermeiro deve atuar estabelecendo uma relação de confiança com a vítima de violência, beneficiando-a com o relacionamento de forma terapêutica. Em casos de indivíduos que foram a óbito, o enfermeiro pode representar a última chance de elucidar um laudo apurado da causa e mecanismo da morte, agindo junto à equipe de investigação.

Relacionamento com o agressor

Um dos papéis do enfermeiro forense diante do agressor é identificar, coletar e preservar provas que confirmem a violência ocorrida. Durante contato físico entre vítima e agressor, é comum que ocorra a troca de provas físicas, como sangue, sêmen, pele, resíduos de pólvora e outros elementos cuja presença e reconhecimento possam confirmar a agressão.

O suspeito da agressão será submetido a exame forense em que serão realizadas coletas. Caso sejam encontradas evidências, cabe ao enfermeiro registrá-las e mantê-las corretamente em cadeia de custódia, evitando adulteração ou contaminação, e permitindo que as mesmas tenham valor jurídico no tribunal.

Diferencial do enfermeiro forense

Como citamos, a Enfermagem Forense é um campo recente no Brasil, com poucas unidades de formação, resultando na escassez de profissionais especializados.

No entanto, é um campo que evolui rapidamente, tendo inúmeras áreas para atuação: desde hospitais e laboratórios até escritórios de advocacia e penitenciárias, aumentando, assim, as chances de emprego do profissional especializado.

A educação continuada, assim como em outras áreas da saúde, é recomendada e pode ser realizada por meio de seminários, workshops e cursos, contribuindo para que o enfermeiro atualize seus conhecimentos.

Você pôde perceber que a pós-graduação em Enfermagem Forense é uma especialização diversificada, que pode ser executada em diferentes ambientes. Esse curso, ainda pouco conhecido e com atual carência de especialistas para atuação na área, é de extrema importância para a sociedade. Relevante por poder educar e proporcionar segurança à população, prestando assistência a pessoas e promovendo saúde e justiça.

Segundo o coordenador do curso e primeiro Enfermeiro a implantar uma pós-graduação em Enfermagem Forense no Brasil e um dos primeiros da América Latina, Gilmar Júnior:

“A Enfermagem Forense é uma área que a cada dia fascina mais e mais Enfermeiros. Especialmente aqueles que
querem fugir do trivial, que gostam do estudo da legislação e aplicação dos princípios da justiça. O Brasil tem todo potencial para tornar-se uma referência mundial em Enfermagem Forense, assim como os Estados Unidos e Portugal. Onde o Enfermeiro Forense é extremamente reconhecido”.

Este artigo lhe foi útil? Gostaria de ter mais detalhes sobre a Enfermagem Forense e como investir em um curso de pós-graduação? Entre em contato conosco! Nossa equipe está pronta para ajudá-lo.

Posts relacionados