[Artigo] Enfermagem e Dermatologia: estudo de prevenção de úlceras plantares

A educação continuada é sempre importante. Não somente para se atualizar em áreas específicas, como também para relembrar estudos e procedimentos que são de extrema prioridade à saúde do paciente. Ainda mais quando se trata de prevenção.

A partir de uma pós-graduação, por exemplo, tem-se a chance de pesquisar e ir mais a fundo sobre a sua área de atuação. Na área da Saúde, há a possibilidade de analisar o tratamento dos pacientes de acordo com suas patologias. O que pode acontecer em clínicas, hospitais, públicos ou privados, precisa sempre de uma visão cuidadosa de como estão sendo seguidos os procedimentos, e se estão sendo seguidos. Estudar, pesquisar e fazer essa análise, pode apresentar problemas independente do tipo de instituição de saúde, mas ao mesmo tempo soluções.

Artigos científicos são de grande importância neste quesito. Poder levantar esse questionamento e dados no intuito de melhorar o cuidado ao paciente, iniciada desde a Atenção Primária à Saúde.

Considerando todo esse cuidado, Iracy Karina de Albuquerque Carrenho – pós-graduada em Enfermagem em Dermatologia pelo IDE – produziu seu artigo entitulado Prevenção de Úlceras Plantares em Pessoas com Hanseniase sob a Ótica dos Enfermeiros da Atenção Básica na Cidade de Jaboatão dos Guararapes – PE

RESUMO

Introdução: A hanseníase é uma doença crônica cuja manifestação ocorre em células cutâneas e nervos periféricos. A ausência de ações efetivas de prevenção predispõe ao aparecimento de incapacidades físicas irreversíveis como a úlcera plantar. A fim de evitar os danos provocados pelas úlceras é necessário que a atuação dos profissionais contemple às ações de prevenção e autocuidado. Objetivo: O objetivo do presente estudo consiste na investigação da prevenção de úlceras plantares em pessoas com hanseníase sob a ótica de enfermeiros da atenção básica na cidade de Jaboatão dos Guararapes-PE. Método: O estudo foi realizado nas Unidades de Saúde da Família do município de Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco. A população alvo estudada foi composta pelos profissionais enfermeiros que prestam assistência nessas unidades. Os dados foram coletados no período de março a abril de 2017 através de questionários estruturado e analisados com o uso do programa EPI-Info (Versão 3.5.2). Resultados: Foram entrevistados 84,8% do universo amostral em questão e 67,5% informaram que não realizam a avaliação do grau de incapacidade sendo que 66,7% receberam treinamento há menos de um ano. Observamos que a maioria dos enfermeiros aceraram a maioria das questões do questionários, porém quando foram questionados sobre a prevenção de úlcera plantar, apenas 7,1% acertou. Conclusões: Os profissionais enfermeiros que atuam nas ESF do município tem conhecimento da importância da prevenção da úlcera plantar, porém necessitam de serem mais capacitados para aplicar esse conhecimento a prática.

Quer ver a pesquisa completa? Então leia o artigo na íntegra clicando no banner abaixo:

Posts relacionados